O Portimonense recebeu hoje o Tondela, em jogo de abertura da 33ª jornada da 2ª Liga, vencendo por 4 bolas sem resposta.

Não seria este, certamente, o resultado que os comandados de Vitor Paneira desejariam, depois do seu treinador ter rubricado novo contrato com o clube, estendendo o vínculo por mais 1 ano.

Mas os algarvios, que esta época só perderam em casa com o Belenenses e o Arouca, os dois primeiros classificados da competição, foram mais eficientes, sobretudo na primeira parte. Antes da meia hora de jogo, os donos da casa venciam por 2-o. Ricardo Nascimento, aos 22 minutos, cabeceou para golo após a marcação de um canto. Aos 28 minutos, em lance tirado a papel químico, foi Rúben Fernandes a cabecear para o fundo das malhas, após novo canto.

Na segunda parte do encontro, o Tondela tentou dar réplica, mas hoje a equipa não se bateu da melhor forma nem mostrou os seus habituais argumentos de raça e vontade de vencer. Perante esta postura do adversário, o Portimonense dilatou o resultado, com grande contributo do avançado Luís Zambujo, que regressou em Janeiro à equipa algarvia e bisou no encontro, primeiro com um remate bem colocado pelo lado esquerdo, aos 79 minutos e já para lá do minuto 90, levantou o público das bancadas, ao encher o pé, desferindo mais um grande remate.

Na sala de imprensa, após o jogo, o treinador da casa Lázaro Oliveira, salientou a forma séria como a sua equipa abordou o encontro e gabou a eficácia dos seus pupilos nos lances de bola parada. “A equipa foi coesa e forte no contra-ataque na segunda parte, controlando sempre o jogo e com grande dose de eficácia. Estou bastatne satisfeito com a actuação da equipa neste jogo” comentou o treinador algarvio.

Por sua vez, respondendo às perguntas dos jornalistas, Luís Zambujo foi modesto nas suas declarações, dando sobretudo valor à actuação da equipa e mostrando satisfação pela vitória no encontro, isto apesar de ter saído do banco para marcar dois golos.

Já o treinador do Tondela, Vítor Paneira, lamentou o resultado mas foi pragmático nas suas declarações, considerando que “a equipa foi muito macia, não há desculpas para este resultado, temos que dar o mérito à equipa do Portimonense que foi melhor em campo. Não fomos competentes, não lutámos pelo resultado nem discutimos os lances.”

 

Os comentários estão fechados.